quinta-feira, 30 de abril de 2009

Nível Silábico


ò hoje não vai ter a postagem por que escrevi bem 2 horas e o bunitim do sistema apagouuuuuuuuuuuuu quase eu morro de raiva...! eu tinha resumidoooo tudo tudo tudo, mas prometo que amanhã no feriado me dedicarei a isso!


Aiiiiiiiiiiiiii que chato! Chato Chato! vou ver um pouco de novela com o Márcio Garcia para ver se passa minha tristezaaaaaaa

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Níveis de concepções da escrita- Emília Ferreiro.

Para ilustrar;
As palavras do teste das 4 palavras e uma frase foram:

1. APAGADOR
2. CADEIRA
3. MESA
5. GIZ

A mesa é branca.


1. Nível Pré Silábico- Não há correspondência som/ grafia)






1.1 Grafismo primitivo:



Já diferencia oque é desenho e o que é escrita.
Os grafismos são primitivos, com repetição de mesmo sinal gráfico (escritas unigráficas). São pseudo- letras, sinais gráficos arbitrários, ideossincráticos, ondulados ou quebrados, em zigue- zague, contínuos ou fragmentados, traços verticais ou circulares.



Muitas vezes a escrita é colocada ao lado ou dentro do desenho, como para garantir- lhe o significado. "Escrita sem figura não dá para ler"



Como o desenho, a escrita representa o nome do objeto, mas não se descobriu ainda que a escrita tem relação com o som da fala.



Na escrita estão apenas os nomes dos objetos, das pessoas. ("hipóteses do nome").



A partir dos nomes nomes escritos podem "ler" tudo o mais que desejamos como no desenho.



Exemplo:No desenho de um homem e uma bola, podemos interpretar. " O homem está jogando bola" ou então o "Papai joga futebol".



Os sinais gráficos ás vezes se unem (como no modelo da letra cursiva). Outras vezes surgem separados (como modelo de letra de imprensa).



*Não há um critério de quantidade do número de sinais gráficos que uma palavra deve ter. Uma palavra pode preencher uma linha toda!*



" Está escrito o que eu desejei escrever". A escrita não é interpretável por outras pessoas.



A escrita é ainda instável, uma mesma palavra é escrita de modos diferentes em diversas ocasiões.



1.2 Escritas Fixas:



Surgem as escritas fixas. Uma mesma série de grafias vão compor uma palavra. Uma mesma escrita serve para diferentes palavras. Cada pessoa adota um tipo de escrita fixa.



Uma só letra, geralmente a letra inicial de nomes significativos, como o nome próprio, pode significar o nome todo (A de Ana). Como abaixo:



Podem ou não, ir surgindo os sinais gráficos convencionais, poderão ainda ser usados números ou letras para escrever palavras.



Inicialmente, a quantidade como repertório de grafias é constante para cada pessoa.






1.3 Diferenciação dos sinais gráficos dentro da mesma palavra- Diferenciação intra- figural.



* Hipóteses das quantidades mínimas: Uma palavra deve um mínimo de grafias para ser lida. esse número varia de pessoa para pessoa, pode variar de dois a quatro grafias, geralmente três, Emília Ferreiro denomina esse avanço também de "diferenciação quantitativa intra relacional"



* Hipótese de variedades de grafias. Se o escrito tem o tempo todo a mesma letra, não pode ser lido. As letras (ou sílabas) não deve, se repetir na mesma palavra e nem parecer logo em seguida.






1.4- Diferenciação da escrita de uma palavra a outra de significado diferente- Diferenciação Inter- Figural".



Uma hipótese é construída: Para ler coisas deve haver diferença na escrita.



É preciso colocar mais letras para objetos grandes. O nome das pessoas é proporcional ao tamanho ou idade delas, e não ao comprimentodo nome correspondente. Na escrita estão as características do objeto. Piaget chama de RELISMO NOMINAL, essa característica do pensamento. A pessoa escreve as duas palavras variando a quantidade de grafias necessárias para escrever uma palavra. A quantidade ainda não está sistematizada. DIFERENCIAÇÃO QUANTITATIVA INTER- RELACIONAL NÃO SISTEMATIZADA- é a denominação dada por Emília Ferreiro a esta característica de construção sobre a escrita.



Neste nível a variação se amplia, podem variar: repertório de grafia, quantidade, tipo (cursiva, bastão, imprensa), na posição que ocupam, combinação entre grafias arbitrárias e convencionais, entre letras e números. Emília ferreiro denomina estacaracterística de DIFERENCIAÇÃO QUALITATIVA INTER RELACIONAL NÃO SISTEMÁTICA.



**O repertório de grafias conhecidas é geralmente limitado no nível pré silabico. São então utilizadas principalmente, as letras das palavras significativas já aprendidas e memorizadas globalmente (como o nome próprio e outras).






Quando o meio não provê o alfabetizando com a informação de palavras significativas escritas, deixa de existir uma das ocasiões de avanço na escrita!






1.5 Nível Intermediário - Do pré silábico para o Silábico






A letra incial dos nomes significativos aprendidos vai sendo conhecida pelo sujeito. A aprendizagem do nome das letras iniciais de palavras significativas se torna importante por que o sujeito vai conhecendo o valor sonoro convencional das letras. É a primeira vez descoberta da relação fono- grafia. O conhecimento do nome das letras regularmente precede o conhecimento do valor fonético - silábico. Essa aprendizagem do nome de algumas letras significativas, antes da compreensão do valor sonoro convencional não parece ser causa de confusão para os alfabetizados, como tradicionalmente se pensa.


No exemplo abaixo circulei a primeira grafia que ele começa a associar com o som!








Ps: só do nível pré silábico amanhã colocarei do nível Silábico.









São três vídeos do nova escola vou colocar
PRIMEIRA PARTE:


SEGUNDA PARTE:


TERCEIRA PARTE


QUARTA PARTE:

A contribuição de Emilia Ferreiro e Colaboradores ao processo de alfabetização.


A contribuição de Emilia Ferreiro e Colaboradores ao processo de alfabetização.

Maria José Vale Ferreira.


O caráter de suas investigações é psicológico e não pedagógico. O seu enfoque é a explicação de como se aprende a ler e escrever, e não é a criação de um método de alfabetização, tarefa específica do educador. Esses estudos podem nos ajudar a compreender melhor os níveis do conhecimendo da escrita e da leitura do sujeito não- escolarizado ou não- alfabetizado e ampliar os recursos metodólogicos que ajudem a avançar no processo de construção do sistema escrito, superando conflitos cognitivos próprios das hipóteses criadas em cada um desses nívies.

Os estudos psicogenéticos da aquisição da leitura e escrita realizados por Emilia Ferreiro nos desafiam ainda a repensar nossos princípios pedagógicos e a rever nossas concepções de conhecimentos, ensino e aprendizagem.


II As grandes ênfases de Emilia Ferreiro ao longo de sua obra:


O sujeito que chega á escola já possui notável conhecimento da língua materna. Vive em um mundo de escrita e pensa sobre o processo da escrita. O processo da aquisição da linguagem precede aos limites escolares. O ponto de partida de toda aprendizagem é o aprendiz. O ponto de partida são as condições em que se encontra o sujeito no momento de receber o ensino, ao invés de começar preocupações com o que nós queremos que o aluno aprenda.

A escrita é um sistema de representação da linguagem. Leitura é interpretação. O conhecimento que temos sobre um objeto não é o objeto; é a nossa maneira de representá-lo e interpretá-lo. O conhecimento que o sujeito tem da leitura e da escrita não equivale ao conhecimento convencional. O sujeito possui hipóteses originais não ensinadas pelos adultos ou pelos professores. O sujeito procura ativamente compreender a natureza da língua escrita a sua volta. E um sujeito que procura aprender através de suas ações efetivas e mentais sobre o objeto da escrita.


O SISTEMA ESCRITO CONVENCIONAL E UMA CONSTRUÇÃO SOCIAL E HISTÓRICA.


O fundamental na aprendizagem é a ação do sujeito, a ação de pensar sobre o objeto do conhecimento. Aprender pensando. A aprendizagem é principalmente exploração e descoberta.

O professor é um organizador de experiências que possibilitam o encontro do sujeito que pensa com o objeto do conheciemnto da língua escrita. O professor organiza situações funcionais e significativas para estimular e facilitar a aprendizagem. O professor é um pesquisador. Organiza atividades, observa, testa seu referencial teórico na sala de aula, observa o processo de construção de pensamento do aluno.

É indispensável oferecer materias de leitura e oportunidades reais de escrita na escola, principalmente para pessoas de baixa renda, por não os possuírem em casa. É convivendo com a escrita que o aluno entra em contato com os conflitos e vai formulando novas hipóteses para compreendê- la.



terça-feira, 28 de abril de 2009

PROPOSTAS PEDAGÓGICAS:


01. Poderá haver produção de textos desde o primeiro dia de aula à partir do desenho de uma história ouvida pela criança, em seguida, contadas por elas. A professora escreve a história no quadro e depois passa para a xerox para reproduzir e trabalhar com a classe.

02. O Texto deve ser escrito no quadro ou em cartaz, deve ser apresentado em letra cursiva e bastão.

03. Usar os 4 tipos de letras desde o primeiro dia de aula: maiúscula, minúscula, forma e cursiva.

04. O texto coletivo deve ser trabalhado em sala de aula durante vários dias, através de atividades em torno dele, enquanto apresentar interesse dos alunos.

05. Com as crianças mais difíceis, em especial valorizar os avanços delas.

06.Mesmo com as crianças pré - silábicas se deve trabalhar qualquer palavra e qualquer texto! (CONCORDOOOOO MUUUITO!)

07. Para que haja construções de linguagem escritas é necessário que as histórias sejam lidas e não só contadas.

08. Trabalhar quadrinhos e músicas como: "Era uma casa muito engraçada", é uma boa sugestão é uma ótima opção para trabalhar com crianças que estão passando do nível pré- silábico para o silábico.

09. A escrita do alunos silábico deve ser observada e sua interpretação deve ser anotada pelo professor.

10. Toda pergunta do aluno deve ser respondida.

11. Uma mesma atividade pode servir para alunos e qualquer nível do processo (pré - silábico, silábico, silábico alfabético e alfabético) contando que a professora provoque diferentemente, com questões e desafios adaptados a alunos em situações desiguais dentro da psicogênese (Esther Grossi)

12. Diariamente pedir que as crianças escrevam 1 letra, 1 palavra, 1 frase e 1 texto, mesmo as pré- silabicas.

13. Como moderadora a professora deve conseguir a participação de todas as crianças, a interação entre elas e orientar a discursão.

14.Na estrada, quando os materias são colocados em seus lugares, se verifica se estão todos em ordem e prontos para serem utilizados.

15. Ao terminarem as atividades é organizado e guardado o material utilizado e limpo o espaço.

16. Antes da merenda, se verifica se o ambiente está limpo.

17. Depois da merenda, as mesas devem ser limpas.

18. À saída, mais uma verificação geral é necessária e são recolhidos trabalhos e materias.

19. Ter um Cantinho de Leitura. Confeccionar junto com os alunos uma estante de caixas e arrumar livros variados para que o aluno possa ler ou folhear nos momentos ociosos em sala de aula.

20. Ter um cantinho ou caixinha do brinquedo com jogos de encaixe e/ ou contrução.


PROPOSTAS PARA ORGANIZAÇÃO


01. Deve haver um calendário em sala, feito dia a dia.

02. A presença de uma rotina básica sempre respeitada é muito importante para a organização temporal dos alunos. Deve haver estabilidade das horas de começar e terminar a aula o intervalo de tempo para as crianças realizagem a atividade deve ser fixado.

03.Todos os dias se distribuem fichas com os nomes dos alunos de diferentes maneiras.

04. A professora deverá ficar circulando pela classe e não sentada na mesa.

05. Manusear se puder diariamente o alfabeto móvel.

06.lembrar em sala o dia do aniversário de cada criança e cantar os parabéns.

07.O tesouro individual fica com cada criança: letras móveis, ficha do nome com 4 tipo de letra, numerais etc.

08.As horas serão automaticamente apreendidas, pois fará parte da rotina marcar o tempo das atividades.

09. Escrever somente o que o alunos disser e da maneira como ele disser para que ele perceba que a escrita é o registro do pensamento falado.

10. No primeiro dia de aula a professora deve se apresentar e a turma também deverá se apresentar.


Mais uma sugestão para o plano de aula diário- planejamento


Sugestões de Rotina de trabalho
1. Chegada: recepção calorosa dos alunos.
2.Planejamento cooperativo (combinados): é hora de estruturar o dia ler as regras de sala, controle do tempo (calendário), clima, oração, e se houver, compartilhar a tarefa de casa (as vezes faço quando é figuras ou pesquisas, eles gostam).
3.Rodinha: momento de relatos de experiências, entrega de fichas com nomes, leitura do dia, explicação do conteúdo utilizando fichas, gravuras, painéis etc.
4.Trabalhos (atividades dirigidas) 1 : são as atividades como copiar a agenda, fazer o livro ou atividade xerocada.
5.Merenda: pode ser coletiva em sala e depois vão ao refeitório.
6. Trabalhos (atividades dirigidas) 2 : Sãos as atividades de matemática, natureza, sociedade, Religião (formação humana), artes etc.
7.Avaliação: pode ser rapindinha, pergunte aos alunos: o que fizemos hoje e o que mais gostaram?
8. Finalize com uma música, cd, história etc...

segunda-feira, 27 de abril de 2009

para dar uma voltinha da biblioteca ou sala de leitura

"Nada de imitar seja lá quem for. (...) Temos de ser nós mesmos (...) Ser núcleo de cometa, não cauda. Puxar fila, não seguir." Obs.: Carta a Godofredo Rangel, São Paulo, 15/11/1904.


Frases de Monteiro Lobato

"Um país se faz com homens e livros."

"Para a treva só há um remédio, a luz."

"A consciência do homem comum mora no bolso, eis tudo."

"Ainda acabo fazendo livros onde as nossas crianças possam morar."

"Um governo deve sair do povo como a fumaça de uma fogueira."

"Um só campo existe aberto, hoje, para as obras esculturais de algum vulto: o cemitério."

"Acho a criatura humana muito mais interessante no período infantil do que depois de idiotamente tornar-se adulta."

"Erro pensar que é a ciência que mata uma religião. Só pode com ela outra religião."

"Fui mexer na minha tremenda papelada epistolar e tonteei. É coisa demais. É um mundo."

"Porque tenho sido tudo, e creio que minha verdadeira vocação é procurar o que valha a pena ser."

"A natureza só permite aos gênios uma filha: sua obra."

"Nunca no mundo uma bala matou uma idéia."

Atividades sugestões para maio - mães






Olá fiz uma atividade para cada conteúdo tem Ciências com as partes da planta, tem matemática com comparações e interpretações de gráficos (tratamento de informações), a boa e velha análise estrutural da palavra com as qualidades da mamãe e uma pintura pra mamãe que ela merece muito!
E um livrinho curto pra mandar com muito carinho para a melhor mãe do mundo:
A nossa!

conteúdo anual 1º (primeiro ano)

























































































































































































































































































































































































Esse ai foi feito na minha escola com os professores, o planejamento é flexível, adaptem no que puderem!

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Teste das quatros palavras e uma frase- Material escolar



Teste de Sondagem!

Filmografia Disney (a lista com todos os longas animados)

por Celbi Pegoraro

Você está louco para saber se sua coleção está completa e não tem uma lista? Bom, aqui está a primeira da série de filmografias animadas de alguns estúdios. Aqui está a filmografia Disney:

LISTA DOS CLÁSSICOS ANIMADOS DISNEY
(produzidos pela Walt Disney Feature Animation)

Os animados desta lista são os considerados "clássicos" pela Disney. O termo "clássico" se refere aos animados que foram produzidos pelos estúdios principais (Burbank - Orlando - Paris). O departamento que produz estes longas são chamados "Walt Disney Feature Animation Studios". Nos últimos anos a Disney deixou de seguir a risca a lista de "clássicos" somando todos os filmes animados sem indicação de numeração. Até então era normal nos trailers a indicação dessa numeração. Exemplo: "Vem aí o 28º longa animado da Disney, A Pequena Sereia...". A lista dessas produções ditas "clássicas" (agora seguida mais pelos fãs) está descrita abaixo incluindo a tradução do título de cada título, além do título original em inglês e ano de lançamento.

Fonte:http://www.animation-animagic.com/prod.aspx?idConteudo=245
01 - Branca de Neve e os Sete Anões (Snow White and the Seven Dwarfs - 1937)
02 - Pinóquio (Pinocchio -1939)
03 - Fantasia (1940)
04 - Dumbo (1941)
05 - Bambi (1942)
06 - Alô, Amigos (Saludos Amigos -1943)
07 - Você Já Foi à Bahia? (The Three Caballeros - 1945)
08 - Música, Maestro! (Make Mine Music -1946)
09 - Alegre e Folgazão/Como É Bom se Divertir (Fun and Fancy Free - 1947)
10 - Cante com Disney / Tempo de Melodia (Melody Time -1948)
11 - Dois Sujeitos Fabulosos / As Aventuras de Ichabod e Sr. Sapo (The Adventures of Ichabod and Mr. Toad -1949)
12 - A Gata Borralheira/Cinderela (Cinderella -1950)
13 - Alice no País das Maravilhas (Alice in Wonderland -1951)
14 - As Aventuras de Peter Pan/Peter Pan (Peter Pan - 1953)
15 - A Dama e o Vagabundo (Lady and the Tramp -1955)
16 - A Bela Adomercida (Sleeping Beauty -1959)
17 - A Guerra dos Dálmatas/101 Dálmatas (101 Dalmatians -1961)
18 - A Espada Era a Lei (The Sword in the Stone -1963)
19 - Mogli, o Menino Lobo (The Jungle Book -1967)
20 - Aristogatas (The Aristocats -1970)
21 - Robin Hood (1973)
22 - Puff - O Ursinho Guloso (The Many Adventures of Winnie the Pooh -1977)
23 - Bernardo e Bianca (The Rescuers -1977)
24 - O Cão e a Raposa (The Fox and the Hound -1981)
25 - O Caldeirão Mágico (The Black Cauldron - 1985)
26 - As Peripécias de um Ratinho Detetive/O Ratinho Detetive (The Great Mouse Detective -1986)
27 - Oliver e seus Companheiros (Oliver & Company -1988)
28 - A Pequena Sereia (The Little Mermaid -1989)
29 - Bernardo e Bianca na Terra dos Cangurus (The Rescuers Down Under - 1990)
30 - A Bela e a Fera (Beauty and the Beast - 1991)
31 - Aladdin (1992)
32 - O Rei Leão (The Lion King -1994)
33 - Pocahontas - O Encontro de Dois Mundos (Pocahontas - 1995)
34 - O Corcunda de Notre Dame (The Hunchback of Notre Dame - 1996)
35 - Hércules (Hercules - 1997)
36 - Mulan (1998)
37 - Tarzan (1999)
38 - Fantasia 2000 (1999-2000)
39 - A Nova Onda do Imperador (The Emperor´s New Groove - 2000)
40 - Atlantis - O Reino Perdido (Atlantis: The Lost Empire - 2001)
41 - Lilo & Stitch (2002)
42 - Planeta do Tesouro (Treasure Planet - 2002)
43 - Irmão Urso (Brother Bear - 2003)
44 - Nem que a Vaca Tussa (Home on the Range - 2004)
45 - O Galinho Chicken Little (Chicken Little - 2005) - produção em CGI
46 - A Família do Futuro (Meet the Robinsons - 2007) - produção em CGI
47 - Bolt (2008) - produção em CGI
48 - A Princesa e o Sapo (The Princess and the Frog - 2009)
49 - Rapunzel (2010) - produção em CGI
50 - King of the Elves (2012) - produção em CGI
LISTA GERAL:

Entre as produções sem o rótulo marketeiro de "clássicos" estão filmes que misturam animação e live-action, filmes do período de guerra e animados da "Disney Movietoons" até 1996. Animados em stop-motion também entram, além dos filmes produzidos pela Walt Disney Television Animation que foram lançados nos cinemas.

1 - O Dragão Relutante (The Reluctant Dragon -1941)
2 - Victory Through Air Power (1943)
3 - Canção do Sul (Song of the South - 1946)
4 - Meu Querido Carneirinho (So Dear to My Hearth -1949)
5 - Mary Poppins (1964)
6 - Se Minha Cama Voasse (Bedknobs and Broomsticks -1971)
7 - Meu Amigo, o Dragão (Pete´s Dragon - 1977)
8 - Uma Cilada Para Roger Rabbit (Who Framed Roger Rabbit - 1988)
9 - Ducktales, o Filme - O Tesouro da Lâmpada Perdida (DuckTales: The Movie - Treasure of the Lost Lamp -1990)
10- O Estranho Mundo de Jack (Tim Burton´s The Nightmare Before Christmas -1993)
11 - Pateta, o Filme (A Goofy Movie -1995)
12 - James e o Pêssego Gigante (James and the Giant Peach -1995)
13 - Doug, o Filme (Doug´s 1st Movie - 1999)
14 - Tigrão, o Filme (The Tigger Movie - 2000)
15 - Dinossauro (Dinosaur - 2000)
16 - Hora do Recreio, o Filme (?) (Recess: Schools´s Out - 2001)
17 - Peter Pan 2, De Volta à Terra do Nunca (Return to Nerverland - 2002)
18 - Mogli, o Menino Lobo 2 (The Jungle Book 2 - 2003)
19 - Leitão, o Filme (Piglet´s BIG Movie - 2003)
20 - Meu Cãozinho Esperto (Teacher´s Pet - 2004)

Filmes PIXAR ANIMATION STUDIOS

01 - Toy Story - Um Mundo de Aventuras (Toy Story - 1995)
02 - Vida de Inseto (A Bug´s Life - 1998)
03 - Toy Story 2 (1999)
04 - Monstros S.A. (Monsters Inc. - 2001)
05 - Procurando Nemo (Finding Nemo - 2003)
06 - Os Incríveis (The Incredibles - 2005)
07 - Carros (Cars - 2006)
08 - Ratatouile (2007)
09 - Wall•E (2008)
10 - Up (2009)
11 - Toy Story 3 (2010)
12 - Newt (2011)
13 - The Bear and the Bow (2011)
14 - Carros 2 (Cars 2 - 2012)