segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Criança pede cirurgia nos olhos!

CARTA AO PAPAI NOEL

Criança pede cirurgia nos olhos

Esperança na árvore: dezenas de crianças escreveram ao bom velhinho contando suas histórias
FOTO: VIVIANE PINHEIRO
15/11/2010
Em meio às cinco mil cartinhas endereçadas ao bom velhinho, esta chamou a atenção pelo teor do pedido

"Gostaria de ganhar de presente este sonho de voltar a enxergar direito. Sou uma boa menina e boa aluna, mas tenho muita dificuldade de enxergar na hora das aulas e de andar e escrever". Este é um trecho da cartinha de Deysilane, que está exposta na árvore de natal da Agência dos Correios, no Centro.

No texto, escrito a punho pela própria garotinha, ela relata que sofre de um problema nos olhos desde os dez meses de vida, quando teve uma desnutrição de 3º grau. Chegou, inclusive, a passar quatro meses internada no Hospital Infantil Albert Sabin (Hias).

"Fiquei quase boa, mas meus olhos não voltaram ao normal e os meus dentes se estragaram por causa dos antibióticos". A menina conta ainda que aos dez anos, a mãe a levou a um Posto de Saúde. Lá, eles a encaminharam para uma clínica, que ela não especifica qual é, foi quando teve a notícia de que a clínica não poderia realizar sua cirurgia, pois não atende pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A cartinha de Deysilane é apenas mais uma, em meio às cinco mil que estão espalhadas por dez agências dos Correios em Fortaleza. A sua, contudo, chamou a atenção pelo teor do pedido. Mas, assim como ela, outras milhares de crianças escreveram ao bom velhinho os seus desejos, esperando a realização do sonho. Os pedidos são os mais diversos: calça, agasalho, patins, bicicleta, DVD, skate, boneca, carro de controle remoto, sandália, material escolar. Alguns bem inusitados, como uma calça de veludo da Ciclone, um caderno do Luan Santana e do Justin Bieber.

Solidariedade

O professor Júnior Moreira, 38, foi na última sexta-feira à agência dos Correios especialmente para apadrinhar uma cartinha. Ele escolheu uma que trazia o pedido de uma boneca que fala. "A minha filha tem inúmeras bonecas que falam e aqui a criança diz que nunca teve uma. Isso me comoveu". Outra cartinha, que levou para uma prima, pedia materiais escolares: um estojo, um sapato e um caderno de matérias.

A funcionária dos Correios Clelia Maria Roberta de Oliveira, 40, disse todos os anos apadrinha pelo menos uma cartinha. Nesta edição, ela resolveu ser voluntária para organizá-las. Certo ano, lembrou, acompanhou a entrega dos presentes. Sem conseguir conter as lágrimas, desabafou: "É muita pobreza, muita gente carente, necessitando das coisas. No ano passado teve um menino que pediu uma rede, porque dormia no chão. Isso é muito chocante. Mas é isso mesmo, se a gente pudesse ajudar todo mundo".

Pedido inusitado, mas bastante comovente, fez Ana Cristina Mendes da Silva. Em sua cartinha, ela pede uma prancha de surfe. "Já pedi a minha mãe e ela não pode me dar agora, porque minha casa está em construção e minha mãe não está trabalhando, está só recebendo seguro. E eu não tenho pai, ele nunca me deu um pacote de leite. Minha mãe me criou desde pequena, ela foi pai e mãe para mim. Eu pedi a minha vó e ela ia ma dar, mas morreu, Deus levou ela para o céu. E essa é a minha história. Eu só quero que o senhor me dê uma prancha, por favor, eu ficarei muito feliz, porque é o meu sonho".

Até o momento, 500 cartinhas foram apadrinhadas - nome dado às pessoas que adotam um pedido.

MAIS INFORMAÇÕES:

Os interessados em atender os pedidos das crianças, devem se dirigir à Agência dos Correios do Centro, na rua Senador Alencar, 38.

Na verdade vc pode apadrinhar em qualquer agencia dos correios! É o papai noel dos correios já citado do post anterior!

LUANA LIMA
REPÓRTER

Fonte: Jornal Diário do nordeste!

Um comentário:

  1. Olá, estava lendo seu blog e gostei muito, eu tenho um site de cursos grátis http://www.icursosonline.com e gostaria de saber se tem interesse em fazer uma parceria de troca de links.

    abraços e sucesso

    ResponderExcluir